Análise de Microvida

Introdução

O sistema de tratamento secundário de efluentes é um processo biológico comumente empregado pelas indústrias, onde principalmente as bactérias e protozoários oxidam a matéria orgânica, em um tanque de aeração, no qual o efluente é lançado. A eficiência das ETEs (Estações de Tratamento de Efluentes) é diretamente dependente destes organismos (Quaglia & Bonfim, 1996). Mas, a riqueza e a densidade dos mesmos variam em função do ambiente em que se desenvolvem. A natureza da microfauna presente é característica do teor de oxigênio, do nível de qualidade da efluente bruto, da quantidade de matéria orgânica biodegradável, entre outros. Sendo assim, o fato da microfauna sofrer a ação simultânea de todos os parâmetros do processo, e de sofrer mudanças na sua ecologia em condições não ideais, torna-a um indicador extremamente sensível (CETESB, 1992). Já se sabe que nos efluentes industriais há presença de uma grande variedade de compostos que podem ser tóxicos aos organismos. Como consequência pode-se ter perturbações nos reatores biológicos em função de mudanças na composição do efluente, as quais não são incomuns, podendo resultar em significantes reduções no número de uma particular população de bactérias do reator biológico ou inibir um processo metabólico. Como resultado, a biodegradação de substâncias e a eficiência dos processos biológicos podem ser afetadas (Liss & Allen, 1992). Assim sendo, o conhecimento profundo do estado de funcionamento da ETE é essencial a sua gestão e pode ser feito, nomeadamente, através do controle dos parâmetros operacionais e das condições microbiológicas do lodo biológico.

Metodologia Analítica e de Coleta

As observações microscópicas serão feitas através de um microscópio óptico, equipado com objetivas de contraste de fase de aumento de 40, 100, 400 e 1000 vezes. As observações serão registradas em formato de fotos e vídeos para a elaboração de relatório técnico (tabela 1).

Tabela 1 – Exemplos de fotos de microvida.

Para a coleta das amostras para a análise microscópica serão utilizados frascos de polietileno 100 ml, preenchidos até a metade de seu volume de modo a manter oxigênio em sua arte superior, necessário a sobrevivência da microfauna durante o transporte das amostras. Não serão usados conservantes nem preservativos, uma vez que a análise inicial será realizada “in vivo”, segundo metodologia do Jenkins et al. (1993).

Especificação de Serviços

Opção 1: Diagnóstico da ETE

Opção 2: Assessoria a operação da ETE

Elaborar e enviar um relatório técnico em meio digital no prazo máximo de 72 horas após o recebimento da amostra no laboratório da Millenniun Tecnologia Ambiental. Esse relatório contemplará os resultados encontrados na análise microbiológica com indicações sobre idade do lodo e/ou qualidade do efluente e/ou relação F/M e/ou dosagem de nutrientes, entre outras.

Realizar análise microscópica de uma amostra de lodo, semanalmente, totalizando 4 (quatro) amostras por mês. Nessa análise estão inclusas os seguintes itens:

Confidencialidade

Todas as informações referentes aos serviços como resultados, documentação e outros serão mantidas em sigilo, arquivadas e somente serão divulgadas a terceiros mediante a solicitação prévia e aprovação por escrita do cliente.

Informações

Para obter maiores informações ou solicitar uma proposta comercial, favor entrar em contato com:
Fernando Brasil
Telefone: (85) 3262.7576
E-mail: bionordeste@bionordeste.bio.br

Romae